Não julgue o que está escrito aqui por "Bom" ou "Ruim"...
Não são só palavras... São sentimentos!

sábado, 23 de novembro de 2013

Bodas de Algodão...

E é isso ai Toca, já se passaram dois incríveis anos. 
Quando nos conhecemos sabíamos que não seriam dois dias, nem dois meses, mas uma vida toda. É engraçado mas nos primeiros dias de conversa já estávamos ligadas uma a outra de uma maneira unica e eterna.

E foi assim que o nosso relacionamento começou, já sabendo que pertencíamos uma a outra.
E agora dois anos depois ainda me vem lagrimas nos olhos só em pensar no que dizer sobre nós, só de pensar na intensidade do que sentimos.

Dizem que a paixão propriamente dita, aquela coisa arrebatadora, avassaladora, incontrolável, aquele desejo desenfreado dura de 3 a 6 meses, se depois disso você ainda sente essas coisas, então já é amor.

Eu ainda sinto tudo isso. Eu sempre ouvi de casais que depois de alguns meses de convivência as coisas mudam, esfriam, você passa a se importar menos com a pessoa, a sentir menos saudade ou a não sentir... mas já moramos juntas a um ano, e a cada dia que passa eu a amo mais e mais, todos os dias eu chego do trabalho com o coração apertado de tanta saudade, como se eu não a visse a meses, sendo que só se passaram algumas horas.

Sem muita melação, o que eu queria dizer meu amor é que todos os dias eu agradeço ao universo por ter conspirado ao meu favor e ter cruzados nossos caminhos, ter me escolhido para te amar tão profunda e verdadeiramente. Obrigada por ter me escolhido como sua companheira, parceira, amiga, amante, para ser sua.

Como diz a nossa musica: "Eu te amarei de janeiro a janeiro até o mundo acabar..." (nesta e nas próximas vidas). 

Você um dia disse que cantaria essa musica quando chegasse a hora, mas como eu não sei esperar vou me adiantar e fazer o pedido por você:


Eu pensei em comprar algumas flores
Só pra chamar mais atenção
Eu sei, já não há mais razão pra solidão
Meu bem, eu tô pedindo a sua mão
Então case-se comigo numa noite de luar
Ou na manhã de um domingo a beira mar
Diga sim pra mim
Case-se comigo na igreja e no papel
Vestido branco com bouquet e lua de mel
Diga sim pra mim
Ahhh , Sim pra mim
Eu pensei em escrever alguns poemas
Só pra tocar seu coração
Eu sei, uma pitada de romance é bom
Meu bem, eu tô pedindo a sua mão
Então case-se comigo numa noite de luar
Ou na manhã de um domingo a beira mar
Diga sim pra mim
Case-se comigo na igreja e no papel
Vestido branco com buque e lua de mel
Diga sim pra mim
ahh Sim pra mim
Prometo sempre ser o seu abrigo
Na dor, o sofrimento é dividido
Lhe juro ser fiel ao nosso encontro
Na alegria,a felicidade vem em dobro
Eu comprei uma casinha tão modesta
Eu sei, você não liga pra essas coisas
Te darei toda a riqueza de uma vida
O meu amor
Então case-se comigo numa noite de luar
Ou na manhã de um domingo a beira mar
Diga sim pra mim
Case-se comigo na igreja e no papel
Vestido branco com bouquet e lua de mel
Diga sim pra mim
Sim pra mim
Case-se comigo
Case-se comigo
Case comigo meu amor
Case-se comigo
Case-se comigo
Case comigo meu amor


sábado, 2 de novembro de 2013

10 coisas que você não deve perguntar a uma lésbica...

Passeando pela internet, achei essa postagem no “Coisas de meninas” e achei muito legal, espero que curtam.

Estamos cansadas de responder perguntar idiotas

Assim como a poesia medieval alemã, lésbicas (e bissexuais, heteroflexíveis, pansexuais) frequentemente são mal entendidas. É claro que você já ouviu falar sobre elas em alguma aula de estudos sobre as mulheres, rapidamente num episódio de Grey’s Anatomy ou no corredor de gesso da Leroy Merlin, mas vivenciar o mundo lésbico em sua essência é algo raro. Quem são esses seres míticos? O que eles usam agora que os hipsters roubaram seu figurino? É verdade que as lésbicas juntam os trapos após o segundo encontro? Essas são algumas das questões que talvez martelem em sua cabeça. É verdade que aprendemos na escola que não há perguntas idiotas, mas às vezes nós cansamos de responder questões estúpidas que nos são endereçadas. Então você deveria evitar as seguintes observações se quiser se manter longe de discussões, olhos roxos ou de ser comparado a um homem das cavernas.


1. Quem é o homem da relação?

Ambas. As duas. Somente quando é preciso matar uma aranha. Na maioria dos casos a relação em questão envolve duas mulheres: é justamente o que as tornam lésbicas. Mesmo para um casal gay butch/femme (aquele em que está estabelecido a identidade dos gêneros) é ofensivo sugerir que a relação não tradicional está imitando uma relação tradicional, especialmente sob o paradigma rígido e ultrapassado em que o gênero masculino está inserido. Possível resposta: “Não sei. Quem é o homem na sua?”


2. Se você gosta de garotas, quer dizer que se sente atraída por si mesma?

Essa pergunta remonta aos tempos vitorianos, quando Freud postulava que a homossexualidade talvez tivesse raízes no narcisismo e naquilo que ele chamou de complexo de castração. Se essa teoria estivesse certa, não deveríamos estar nos masturbando fervorosamente em frente a um espelho enquanto ouvimos “You’re So Vain” de Carly Simon em vez de ir a encontros? Atração pelo mesmo sexo não é a mesma coisa que atração por si mesmo.


3. Como vocês transam?

Bem, primeiro nós fazemos uma oferenda às deusas. Depois nós caminhamos em sentido anti-horário em círculo em volta de uma tigela com sementes de linho enquanto recitamos cantos canônicos das garotas Indigo. Em algum momento da sétima volta nossas vaginas se fundem em uma espiritual e extática união. Por fim, nós tomamos chá e discutimos a reforma das prisões. O sexo lésbico tem confundido as pessoas desde a queda dos pepinos. Não temos a certeza do motivo, mas, honestamente, estamos cansadas de explicar a você como o ato sexual ocorre sem a ajuda de um vibrador de carne. Mas, ok, aqui vai novamente: as lésbicas se envolvem em todas as formas de atividades sexuais, inclusive as que utilizam mãos, brinquedos, bocas, pés, chicotes, algemas, comidas e um número sem conta de objetos que lembram vagamente um pênis e que podem ser usados para nosso prazer. Não é jogo de tabuleiro, ok? Não há uma única maneira ou um jeito certo para o sexo lésbico.


4. Como você sabe que é lésbica se nunca transou com um homem?

Como você sabe que é hétero se nunca teve um pinto em sua boca?


5. Vamos fazer um ménage?

Há uma suposição cultural generalizada sobre as mulheres não tradicionais, particularmente as bissexuais, de que, quando não estamos ocupadas destruindo a santidade de famílias nucleares, estamos apenas aguardando um convite para dar umazinha em trio. Não nos leve a mal, nós gostamos de um ménage, mas o endeusamento da atividade levou a uma porrada de estranhas propostas online e abordagens de bêbados. Isso tem crescido tristemente. Por favor, adquira um novo hobby, como restauração de móveis ou windsurfing. A não ser que a mulher em questão explicitamente exponha seus desejos, não tire nenhuma conclusão e, especialmente, não faça nada com sua língua.


6. Sério? Mas você é tão bonita.

Esse é um insulto disfarçado de elogio que sugere que as lésbicas são ogros que se tornaram gays apenas porque nenhum homem queria vê-las peladas. Também anula a possibilidade das lésbicas serem femininas, o que é ridículo. Diversas lésbicas são femininas — nós até temos uma palavra para isso: femme. E apesar de de vez em quando usarmos maquiagem, cabelos compridos e etc, nós continuamos sem querer dormir com você, especialmente após você dizer isso. Possível resposta: Portia de Rossi. Apesar de que, realmente, nem achamos que isso mereça uma resposta.


7. Se você se casar com um homem você deixa de ser bi, certo?

Estar numa relação heterossexual não nega sua identidade sexual e nem os parceiros que você teve pela vida. Se você ainda cobiça mulheres, então você é bi, independente se vai fazer experimentar lábios femininos novamente. Nós desejamos sinceramente que um dia deixemos de nos policiar sexualmente. A bissexualidade não é algo que você tem que provar.


8. Você sente falta de pênis?

Nós temos um monte de pênis. Um deles até brilha no escuro.


9. Você apenas não conheceu o homem certo ainda.

Parentes desinformados esperando que ainda vamos surpreendê-los com alguns netos (e que por algum motivo igualam o lesbianismo com infertilidade) geralmente dizem isso. É altamente ofensivo, intrusivo, presunçoso e dá a entender que as mulheres não heterossexuais mudaram de time por conta das más experiências com homens. Isso não quer dizer que lésbicas ou mulheres bissexuais nunca foram feridas por um homem e que essas experiências negativas não tenham algum impacto em sua vida. Mas também não significa que a Ana vai mudar de time porque o Jorge só fala do futebol. Além disso, conhecemos muitas mulheres heterossexuais que nunca encontraram seu príncipe encantado. Conhecemos aproximadamente zero garotas que se tornaram gay espontaneamente porque cansaram de esperar o cara certo.


10. Eu queria ser lésbica. As coisas seriam bem melhores.

Certo. Exceto pelos crimes, pelos bullyings, pelos altos índices de suicídio, pelas discriminações no trabalho, pela alta possibilidade de ser surrada até a morte ou açoitada em alguns países, pelos estupros, pela depressão, pelo estigma, pela perseguição familiar, pelo fato de ter que abrir o jogo toda vez que conhece alguém, pela ameaça de ser desertada pelos seus entes queridos e por ter que lidar com as questões acima todos os dias de sua vida até a morte. Exceto por isso, é tudo ótimo! A Ellen DeGeneres tem um programa de TV, você sabe, então a gente não pode reclamar.


sexta-feira, 1 de novembro de 2013




Quero me casar com você porque é a primeira pessoa que quero ver ao acordar pela manhã e a única que quero dar um beijo de boa noite. Porque a primeira vez que vi essas mãos, não pude imaginar não poder segurá-las. Mas principalmente, porque quando se ama alguém como eu te amo casar é a única coisa a fazer.









quarta-feira, 30 de outubro de 2013

E o passado nos persegue...



Não sei exatamente porque resolvi postar isso, mas acho que está me incomodando tanto ao ponto de ter que contar a alguém, nem que seja ao meu querido matagal.

A alguns dias, passeando pelo meu face, dei de cara com uma solicitação de amizade, adivinhem de quem? minha ex sogra.

 Pois é!

Depois de dois anos e meio sem nenhum sinal de vida daquele lado obscuro do meu passado, depois de casada e curtindo minha casa nova e uma vida a dois. Eis que tudo aquilo que eu apaguei da minha vida aparece pra me dar um "oi".

Acho que eu nunca contei exatamente a vcs porque terminei com a Vitória ou Kaede (como preferirem chama-la), depois de alguns meses de namoro virtual, de varias postagens me declarando, de horas sem fim no telefone, eu fui ao Rio de Janeiro e passei uma semana com ela e minha ex sogra, alguns de vcs devem se lembrar dessa fase.

Vinte dias depois que eu voltei de viagem descobri que ela me traia com o melhor amigo dela, amigo que ela fez questão de me apresentar.

É claro que eu não perdoei. Sofri muito, e só de lembrar me bate um ressentimento muito grande, uma magoa sem limites, não exatamente pela traição, mas pelo drama que ela fez, por não assumir para ninguém (além de mim) o que ela tinha feito. Por ter passado por vadia sem vergonha e sem escrupulosos, diante de todos os amigos que tinhamos em comum. Por ninguém entender o porque eu terminei tão repentinamente.

Depois de tudo isso, eu conheci minha esposa, a pessoa mais incrível que já conheci, amiga, companheira, cúmplice, alguém que me completa, que faz me sentir unica e amada de verdade só com o olhar.

Ai do nada, alguém aparece, trazendo de volta um mar de magoa.
O que leva uma pessoa a fazer isso?
Não podia continuar lá no passado fingindo que não existia mais?


segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Minha vida mudou muito nos últimos anos. 
Eu mudei muito nos últimos anos. 
Mudei sem oferecer a menor resistência. Mudei sem me surpreender com as mudanças. Elas simplesmente apareceram, aconteceram, me invadiram e se instalaram. 
Então, eu finalmente me senti em casa dentro de mim mesma. 
E hoje, mais do que nunca, sinto que não devo nada para ninguém. 
A gente demora demais para se livrar de pesos e culpas. 
Mas um dia, finalmente, a gente acorda. 
E descobre que tem uma vida inteirinha pela frente.

Sentimentos inversos

sábado, 7 de setembro de 2013

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

6/9 Dia do sexo...



Me esquenta com o vapor da boca
E a fenda mela
Imprensando minha coxa
Na coxa que é dela

Dobra os joelhos e implora
O meu líquido
Me quer, me quer, me quer e quer ver
Meu nervo rígido

É dessas mulheres pra comer com dez talheres
De quatro, lado, frente, verso, embaixo, em pé
Roer, revirar, retorcer, lambuzar e deixar o seu corpo
Tremendo, gemendo, gemendo, gemendo

Ela 'tava' demais,
Peito nu com cinco ou seis colares,
Me fez levitar em meio a sete mares,
E me pediu que lhe batesse,
Lhe arrombasse,
Lhe chamasse de cafona, marafona, bandidona.

Fui eu quem bebi, comi a madonna
Fui eu quem bebi, comi a madonna

Chegou com mais três amigas, cinta-liga,
Perna dura, dorso quente
Toda língua e me encoxou
Me apertou, me provocou e perguntou:
Quem é tua dona? Quem é tua dona? É, é
Fui eu quem bebi, comi a madonna
Fui eu quem bebi, comi a madonna


Aproveitem sem nenhuma moderação

Abraços de uma Akii acesa!
“Que a felicidade não dependa do tempo, nem da paisagem, nem da sorte, nem do dinheiro. Que ela possa vir com toda simplicidade, de dentro para fora, de cada um para todos. Que as pessoas saibam falar, calar, e acima de tudo ouvir. Que tenham amor ou então sintam falta de não tê-lo. Que tenham ideais e medo de perdê-lo. Que amem ao próximo e respeitem sua dor. Para que tenhamos certeza de que: Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade.”

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Três anos da Toca...

É isso ai meus amores, nossa querida Toca completa hoje seu Terceiro aninho.

E nada mais justo que uma pequena festinha para comemorar.

Então vamos lá, muita gente bonita, comida boa e bebida a vontade.

Entrem, sentem e divirtam-se muito!














Parabéns pra você
nesta data querida
muitas felicidades
muitos anos de vida
Viva A Toca!!!












quarta-feira, 4 de setembro de 2013

"Um escritor nunca esquece a primeira vez em que aceita algumas moedas ou um elogio em troca de uma história. Nunca esquece a primeira vez em que sente o doce veneno da vaidade no sangue e começa a acreditar que, se conseguir disfarçar sua falta de talento, o sonho da literatura será capaz de garantir um teto sobre sua cabeça, um prato quente no final do dia e aquilo que mais deseja: seu nome impresso num miserável pedaço de papel que certamente vai viver mais do que ele. Um escritor está condenado a recordar esse momento porque, a partir daí, ele está perdido e sua alma já tem um preço."

domingo, 1 de setembro de 2013

Lar doce Lar...



Enfim eu posso contar!
A quarto meses venho guardando um pequeno segredinho.
Em Abril eu e a Jandy (esposa) compramos nossa tão sonhada casa.
E juramos só contar quando ela finalmente começasse a ser construída.
Não que sejamos supersticiosas, mas todas as vezes que contamos para as pessoas sobre nossas inúmeras tentativas de tentarmos ter um canto só nosso, o negócio não dava certo (deve ser alguma praga de ex)
Mas nesta quinta-feira (29/08) nosso pequeno castelo começou a ser construído, uma pequena e humilde casinha de madeira.

Mais um sonho realizado!

Abraços de uma Akii feliz.


terça-feira, 13 de agosto de 2013

Presente passageiro...


Num mundo como este, onde nada é estável e nada perdura, mas é arremessado em um incansável turbilhão de mudanças, onde tudo se apressa, voa, e mantém-se em equilíbrio avançado e movendo-se continuamente, como um acrobata em uma corda - em tal mundo, a felicidade é inconcebível. Como poderia haver onde, como Platão diz, tornar-se continuamente e nunca ser é a única forma de existência? Primeiramente, nenhum homem é feliz; luta sua vida toda em busca de uma felicidade imaginária,a qual raramente alcança, e, quando alcança, é apena para sua desilusão; e, via de regra, no fim, é um náufrago, chegando ao porto com mastros e velas faltando. Então dá no mesmo se foi feliz ou infeliz, pois sua vida nunca foi mais que um presente sempre passageiro, que agora já acabou.

(Schopenhauer) 

domingo, 11 de agosto de 2013

Dia dos Pais...

Dois anos sem ele...

E no final das contas só resta a saudade...












De uma Akii melancólica.

domingo, 28 de julho de 2013

Eu precisava...

"(…) Eu precisava de alguém para estar ao meu lado quando ninguém pudesse estar. Alguém que olhasse e realmente me visse. Alguém sem cantos escuros, lugares distantes, alma vazia. Eu precisava de alguém sem pressa pra levantar, alguém que gostasse de sorrir, que brigasse e perdoasse sem precisar fingir. Alguém para andar na chuva, correr descalço… Alguém para dividir as moedas, usar o mesmo casaco. Alguém para esperar, para sentar do outro lado da mesa, para bagunçar a gaveta. Eu precisava de alguém que precisasse de mim, que criasse metáforas com os meus olhos, que dissesse que adora me ver sorrir. Alguém que abaixasse os olhos com qualquer elogio, que me emudecesse com qualquer prece. Eu precisava de alguém que aceitasse minha mão, meu abraço, alguém que precisasse chegar logo onde eu estou, que se incomodasse com a minha demora. Eu precisava de alguém que mesmo sabendo quem eu sou, aprendesse a buscar todo dia um jeito novo de se doar. Alguém que transforma tristeza em beleza, que decora a vida com momentos inesquecíveis. Eu precisava de alguém que vale a pena precisar."

(Autor Desconhecido)



E eu a encontrei... á um ano e oito meses juntas.

sábado, 27 de julho de 2013

"Eu, do fundo do meu coração, tenho um orgulho absurdo de ser quem eu sou. Não vou dizer que é fácil, e que nunca deu vontade de desistir, mas vale muito mais a pena continuar."

(Tati Bernardi)

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Aos escritores anônimos...

"Escrever é fácil, você começa com a letra maiúscula e termina com o ponto final. No meio você coloca as idéias."
(Pablo Neruda)



Sei que já faz uma cara que não escrevo nada aqui, e negligentemente deixei passarem batidas muitas datas importantes, muitas mesmo, nem meu aniversário nós comemoramos este ano... 

Mas não podia deixar de mandar um abraço super especial a Todos os escritores conhecidos ou anônimos que assim como eu, nasceram com o dom de encantar com palavras.
Pessoas que informam, comentam, opinam, nos fazem rir e chorar.

Que vocês nunca percam esse dom tão especial, que mesmo no anonimato vocês não desanimem, que continuem sempre nos encantando.


Um beijo mais do que especial a vocês que leem a Toca, que comentam e fazem desta modesta blogueira uma pessoa muito feliz, pode não parecer mas são os comentários que me dão coragem, criatividade e vontade de escrever.

Um beijo no pescoço da Akemy dona do Lady com Bolacha, a melhor amiga que alguém pode ter, e uma escritora que não tem medo de dizer o que pensa.
A Guria de Curitiba, dona do Guria de Curitiba, uma pessoa fantástica, com um dom especial para encantar almas sensíveis.
A Dicliife que merece um soco por ter parado de escrever.
A Afrofite, do Confissões de Afrodite, que nos encanta, diverte e emociona.

A todos os Blogueiros que eu sigo e aos que passam por aqui, um super Feliz Dia do Escritor (atrasado)

Abraços de uma Akii voltando.

terça-feira, 23 de abril de 2013

Escute o que diz sua alma,
Leve a vida com um pouco mais de calma,
Deixe que o instinto mais puro te mostre o caminho...

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Sou Lésbica Sim!!!




Sou lésbica. 
Sim, gosto de garotas, e não é qualquer uma que passar na minha frente que irei me interessar. 
Não tenho um pinto entre ás pernas que levanta toda vez que vê uma peituda. 
Não ache que sou uma versão feita para fetiche masculino. 
Sou lésbica porque meu corpo se atraí por um do mesmo sexo. 
Sou homossexual porque prefiro mil vezes uma garota nos meus braços do que um menino abraçando-me. 
Não sigo os padrões da sociedade, meu negócio é outro. 
Gosto de dar carinho á uma menina e sentir o cheiro adocicado de seu perfume.
 Amo essa coisa de ajudar com vestimenta. 
É maravilhoso ver que a minha opinião bate exatamente com a da outra pessoa, e se tem uma coisa que me agrada ainda é mais é: não ver nenhuma diferença entre o meu relacionamento e a de um casal hétero. 
O amor é intenso do mesmo jeito, estou cansada das perguntas repetitivas, dos comentários estúpidos, chega desse papo "isso é fase, irá passar". 
Passar? É o caralho, eu tenho certeza do que sou e para aonde vou, não temo minha sexualidade, está escrito na minha testa. 
Vou me casar com uma mulher e vocês homofóbicos que se fodam.

(Texto retirado do Facebook de Amor entre mulheres)

Abraços Akira!

terça-feira, 9 de abril de 2013

And I Love You So...






E Eu Te Amo Tanto

E eu te amo tanto...
As pessoas me perguntam como,
Como eu tenho vivido até agora
Eu digo a eles que não sei

Eu acho que eles entendem
O quanto minha vida era solitária
Mas a vida recomeçou
No dia que você pegou minha mão

E sim, eu sei o quanto a vida seria solitária
Sombras me seguiam
A noite não me deixava livre
Mas eu não vou deixar a noite me entristecer
Agora que você está ao meu lado

E você me ama também
Seus pensamentos são só para mim
Você deixa meu espírito livre
Eu estou feliz por isso

O livro da vida é breve
Até que a página esteja lida
Tudo menos o amor morre
Isto é o que eu acredito

Recuperação

Olá, meus amores.
Sei que estou um tempo sumida, mas com trabalho e faculdade não tenho tido muito tempo.

Neste momento estou me recuperando de um cirurgia que fiz na quinta-feira (04/04), minha tão queria bariátrica saiu, não se preocupem eu estou ótima. Sessenta dias de atestado, com certeza vão me deixar louca.

Agora é só seguir certinho a dieta da nutricionista (que nesta primeira semana, se resume a chás, água,  sucos naturais, água de coco e.... só, comida que é bom, nada. Uma semana a base de líquidos)
E é claro colher os louros ao longo dos meses.

Beijos e abraços
Akii

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Quando escolhi ser Lésbica...

E ai meu povo, passei a semana toda pensando num tema bacana para postar aqui, mas não encontrei nada que merecesse a nossa atenção, até que ontem ganhei uma carona e papo vai papo vem, surgiu a pergunta:
"Akii quando você escolheu ser lésbica?"

E eu respondi: "não escolhi"

Ai pensei, tai um tema bacana.

Acho que a pergunta certa seria: Quando você percebeu que era lésbica?

Desde muito pequena, mulheres (buths) sempre chamaram a minha atenção, no inicio da adolescência percebi que ao contrario das meninas da minha idade, não sentia nenhum interesse por garotos.
E isso de certa forma me preocupava, tinha medo de ser diferente, de nunca namorar, coisas desse tipo.

Até fiquei com um ou dois garotos, e achei a experiência pavorosa, ouvia minhas amigas falando de suas experiências sexuais com tanta empolgação e pensava “meu pai, vou morrer sozinha”. Porque eu não conseguia de maneira nenhuma me imaginar transando com um cara, se beijar já era nojento pra caralho imagina outra coisa.

Até que eu conheci minha melhor amiga, super mega sapatão, e percebi que aquela atração por garotas era super natural, e que ao contrario do que todo mundo dizia, eu poderia SIM me relacionar com elas.

E aos 17 anos, eu beijei uma garota pela primeira vez, e foi, tudo o que as garotas falavam quando beijavam seus namorados.

Ai caiu a fixa. PUTA MERDA EU SOU LÉSBICA.

Depois disso, veio um conflito ou melhor uma guerra interna, e eu passei a rever todos os conceitos que eram até então certo para mim.

Foi mais ou menos nessa época que criei A Toca, e passei a escrever o que penso.

Pensando um pouco no tema da postagem, dicordo terminantemente quando as pessoas falam em “Escolher” ser homossexual, nós não escolhemos. Ninguém acorda um belo dia e diz: a partir de hoje vou ser gay.

A escolha esta em sair do armário ou não.
Em encarar a sociedade sem disfarces, com a cabeça erguida, e principalmente pronto para enfrentar o preconceito, que aparece de todos os lugares, e preparado para responder a altura.

E ACIMA DE TUDO, TENDO MUITO ORGULHO DE SER QUEM É!

Abraços
Akii

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Como dizer quem come,
se quando nos amamos temos a mesma fome?

(Caio Assis Trindade)

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Kama Sutra Lésbico

Se você é lésbica, assim como eu, com certeza já deve ter  ouvido ou visto o tal Kama Sutra Lésbico!
Confesso que a primeira vez que eu vi quase tive um orgasmo.
Como toda boa lésbica, imaginei que fosse algo para apimentar a relação...

Mas, não se iludam.

O livro deveria se intitular "Guia geral para recém assumidas".
Porque?
Simples, ele é realmente um guia para quem não conhece nada ou muito pouco do mundo lésbico ou do corpo de uma mulher.
Por exemplo, ele fala sobre masturbação, funcionamento hormonal, tipos de orgasmo, fantasias sexuais, brinquedos eróticos, sexo grupal, pearcing, relações virtuais, cultura lésbica, pornografia, transtornos sexuais e duvidas frequentes.

Mas, Kama Sutra que é bom, NADA!

Não é preciso ser lésbica para saber esse tipo de coisas. O mundo esta cheio de informações desse tipo.

Como diz o ditado "não se compra um livro pela capa", e esse sem duvidas foi uma das maiores decepções da minha vida.

É claro, que é um livro lindo para se ter na estante e se a sua parceira não souber qual o real conteúdo do livro, sua moral sapatônica vai subir muito.

Abraços

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Uma grande piada...


 A morte, por si só, é uma piada pronta. Morrer é ridículo.

Você combinou de jantar com a namorada, está em pleno tratamento dentário, tem planos pra semana que vem, precisa autenticar um documento em cartório, colocar gasolina no carro e no meio da
tarde morre. Como assim? E os e-mails que você ainda não abriu, o livro que ficou pela metade, o telefonema que você prometeu dar à tardinha para um cliente?

Não sei de onde tiraram esta idéia: morrer.
A troco? Você passou mais de 10 anos da sua vida dentro de um colégio estudando fórmulas químicas que não serviriam pra nada, mas se manteve lá, fez as provas, foi em frente. Praticou muita educação física, quase perdeu o fôlego, mas não desistiu.
Passou madrugadas sem dormir para estudar pro vestibular mesmo sem ter certeza do que gostaria de fazer da vida, cheio de dúvidas quanto à profissão escolhida, mas era hora de decidir, então decidiu, e mais uma vez foi em frente.

De uma hora pra outra, tudo isso termina numa colisão na freeway, numa artéria entupida, num disparo feito por um delinqüente que gostou do seu tênis.

Qual é? Morrer é um cliche.

Obriga você a sair no melhor da festa sem se despedir de ninguém, sem ter dançado com a garota mais linda, sem ter tido tempo de ouvir outra vez sua música preferida. Você deixou em
casa suas camisas penduradas nos cabides, sua toalha úmida no varal, e penduradas também algumas contas. Os outros vão ser obrigados a arrumar suas tralhas, a mexer nas suas gavetas, a apagar as pistas que você deixou durante uma vida inteira.

Logo você, que sempre dizia: das minhas coisas
cuido eu.

Que pegadinha macabra: você sai sem tomar café e talvez não almoce, caminha por uma rua e talvez não chegue na próxima esquina, começa a falar e talvez não conclua o que pretende dizer. Não faz exames médicos, fuma dois maços por dia, bebe de tudo, curte costelas gordas e mulheres magras e
morre num sábado de manhã. Se faz check-up regulares e não tem vícios, morre do mesmo jeito.
Isso é para ser levado a sério?

Tendo mais de cem anos de idade, vá lá, o sono eterno pode ser bem-vindo.
Já não há mesmo muito a fazer, o corpo não acompanha a mente, e a mente também já rateia, sem falar que há quase nada guardado nas gavetas. Ok, hora de descansar em paz. Mas antes de viver tudo, antes de viver até a rapa? Não se faz.

Morrer cedo é uma transgressão, desfaz a ordem natural das coisas. Morrer é um exagero. E, como se sabe, o exagero é a matéria-prima das piadas.

Só que esta não tem graça.
Por isso viva tudo que há para viver.
Não se apegue as coisas pequenas e inúteis da Vida... Perdoe... Sempre!!!"
Adiar...Adiar...Adiar...será Sempre o melhor dos caminhos?

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

O que temos visto por ai???

Futucando pela internet achei um texto maravilhoso do Arnaldo Jabor, que gostaria de dividir com vocês. É um pouco extenso, mas vale muito a pena. 




Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes. Com suas danças e poses em closes ginecológicos, cada vez mais siliconadas, corpos esculpidos por cirurgias plasticas, como se fossem ao supermercado e pedissem o corte como se quer... mas???

Chegam sozinhas e saem sozinhas. Empresários, advogados, engenheiros, analistas, e outros mais que estudaram, estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos. Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dancer", incrível.

E não é só sexo não! Se fosse, era resolvido fácil, alguém dúvida? Sexo se encontra nos classificados, nas esquinas, em qualquer lugar, mas apenas sexo!

Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho, sem necessariamente, ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico na cama... Sexo de academia.

Fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçadinhos, sem se preocuparem com as posições cabalisticas.

Sabe essas coisas simples, que perdemos nessa marcha de uma evolução cega. Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção. Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.

Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada nos sites de relacionamentos "ORKUT", "PAR-PERFEITO" e tantos outros, veja o número de comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra viver sozinho!".

Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários, em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis, se olharmos as fotos de antigamente, pode ter certeza de que não são as mesmas pessoas, mulheres lindas se plastificando, se mutilando em nome da tal "beleza".

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento, e percebemos a cada dia mulheres e homens com cara de bonecas, sem rugas, sorriso preso e cada vez mais sozinhos.

Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário... Pra chegar a escrever essas bobagens? (Mais que verdadeiras) é preciso ter a coragem de encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa.

Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia isso é julgado como feio, démodê, brega, familias preconceituosas.

Alô gente!!! Felicidade, amor, todas essas emoções fazem-nos parecer ridículos, abobalhados...
Mas e daí? Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado. "Pague mico", saia gritando e falando o que sente, demonstre amor...

Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais...

Perceba aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, ou talvez a pessoa que nada tem haver com o que imaginou mas que pode ser a mulher da sua vida. E, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois... Quem disse que ser adulto é ser ranzinza ?

Um ditado tibetano diz: "Se um problema é grande demais, não pense nele... E, se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele?"

Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo, assistir desenho animado, rir de bobagens e ou ser um profissional de sucesso, que adora rir de si mesmo por ser estabanado.

O que realmente, não dá é para continuarmos achando que viver é out ou in.

Que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo, que temos que querer a nossa mulher 24 horas maquiada, e que ela tenha que ter o corpo das frutas tão em moda, na TV, e também na Playboy e nos banheiros. Eu duvido que nós homens queiramos uma mulher assim para viver ao nosso lado, para ser a mãe dos nossos filhos, gostamos sim de olhar e imaginar a gostosa, mas é só isso, as mulheres inteligentes entendem e compreendem isso.

Queira do seu lado a mulher inteligente: "Vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois, ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida".

Porque ter medo de dizer isso, porque ter medo de dizer: "Amo você", "fica comigo"... Então não se importe com a opinião dos outros, seja feliz!

Antes ser idiota para as pessoas que infeliz para si mesmo!

(Arnaldo Jabor)

Abraços Akii, se vc chegou até aqui, não esqueça de comentar!

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

E o nosso logo-logo chegou...


  "A gente se ajeita numa cama pequena, te faço poemas, te cubro de amor..."
(Banda Eva)



Ao longo do nosso namoro, a palavra "Logo-logo", foi uma das que mais usamos e odiamos.
Nosso começo foi conturbado, quase não nos víamos e praticamente todos os dias dizíamos: "calma, logo-logo vamos ficar juntas."
O tempo foi passando e as coisas melhorando e se ajeitando, mas, o logo-logo continuou. Porque, afinal ainda não estávamos realmente juntas.

Agora, depois de dois longos meses procurando, tenho o orgulho de dizer: ALUGAMOS O NOSSO APÊ.
E nossa mudança esta marcada para dia 20/01. Enfim, vamos ficar juntas.

Pensando com carinho, não acho que as coisas serão fáceis, sair do conforto e mordomia da casa dos pais, centenas de responsabilidades a mais, contas, e é claro a convivência diária.

Mas, espero que tenhamos paciência uma com a outra, que as diversidades não sejam maiores que o amor que sentimos, e que tenhamos a coragem de dividir  e construir juntas uma vida. Espero que daqui a 30 ou 40 anos, olhemos para trás rindo da nossa imaturidade e insegurança, e percebamos que tudo deu certo.


"Ser profundamente amado por alguém nos dá força, mas amar alguém profundamente nos dá coragem"  (Lao-Tse)


Abraços de uma Akii enfim casada.

"Sou felizz e não admito que ninguém me acorde." (Martha Medeiros)

“Na vida, apenas uma coisa é certa, além da morte e dos impostos. Não importa o quanto você tente, não importa se são boas suas intenções, você cometerá erros. Você irá machucar pessoas. E se machucar” (Meredith Grey - Grey's Anatomy)