Não julgue o que está escrito aqui por "Bom" ou "Ruim"...
Não são só palavras... São sentimentos!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Resquicios de uma madrugada insone

De ontem pra hj (17 para 18 de outubro), passei a madrugada inteira acordada, nos ultimos meses estou desenvolvendo uma terrivel insonia. Ai sem ter nada par fazer, resolvi começar a escrever, o resultado foi isso aqui:


3:26 da madrugada, sentada sobre minha cama, debruçada sobre a janela. Mais uma madrugada insone. Algo que nas ultimas semanas tem se tornada um maldito habito. A essa hora os únicos sons são os da chuva que cai sem cessar, os carro pararam de ronronar já faz algum tempo. A única luz que tenho é a do cigarro que fumo compulsivamente, e a luz tênue da tela do notebook, onde passei as ultimas horas lendo um livro de 5ª, ou buscando na internet poemas que só pioram o meu estado de espírito. Oh Deus! Onde vou parar dessa maneira?







5:47 faz quase uma hora que meu pai saiu pra trabalhar a anos que eu não o ouvia saindo. Olhando pela janela vejo os resquícios da chuva que passou a algum tempo, a calçada molhada, os telhados vizinhos refletindo a luz dos postes. Ah a o barulhos dos pássaros que despertaram, já posso ouvir os carros, e há uma meia hora, quando fui furtar a geladeira, fiquei por um instante observando a janela que dá para a rua, as pessoas começam a sair apressadas, quem sabe até atrasadas para mais um dia de serviço. Ao loonge no horizonte, os primeiros vestígios do Sol, muito preguiçosamente começam a aparecer. O vento suave entra pela janela me desejando bom dia, arrepiando todos os pelos do meu braço e trazendo pra dentro a fumaça do cigarro que fumo. Ele traz também o cheiro de um novo dia, o barulhos da cidade agora se faz cada vez mais forte, começando vagarosamente a ser caótico.


Sabe se isso tudo não fosse real, tinha tudo pra se o começo de um bom livro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


"Sou felizz e não admito que ninguém me acorde." (Martha Medeiros)

“Na vida, apenas uma coisa é certa, além da morte e dos impostos. Não importa o quanto você tente, não importa se são boas suas intenções, você cometerá erros. Você irá machucar pessoas. E se machucar” (Meredith Grey - Grey's Anatomy)